Menu

Direito Notarial e Registral

De R$ 200,00

Por R$159,90

em 6x de R$26,65

sem juros no cartão de crédito

economize R$ 40,10

Comprar com frete grátis

Parcelamento apenas nas compras com cartão de crédito

  • Páginas: 592
  • Edição: 4a
  • Ano: 2014
  • ISBN: 978-85-762-5312-9
  • Dimensões: 16x23cm
  • Acabamento: Brochura
  • ID: MIL0007

Descrição

Procuramos neste trabalho transmitir aos leitores a nossa visão séria e socialmente responsável da atividade de par ce lamento do solo urbano. Esperamos, possa ser uma contribuição valiosa, proporcionando a pro prietários de glebas, empreendedores de loteamentos, profi ssionais de empresas especializadas e de áreas afins, advogados, engenheiros, arqui tetos, corretores de imóveis, estudantes e funcionários do Poder Público que atuam no setor de parcelamento do solo e de senvolvimento urbano, prestadores de serviços e estudiosos do assunto, uma dimensão panorâmica e ao mesmo tempo detalhada, para que os empreen di mentos sejam idealizados, projetados, aprovados, registrados, implantados, vendidos e adequadamente administrados.

VICENTE C. AMADEI

A cidade é resultante da cultura, que há de responder, por meio de uma ordenação racional, às exigências da natureza. Por isso, a instituição de uma cidade - a observação é de RANDLE (Aproximación a la ciudad y el territorio, p. 14 )- aparenta mais assemelhar-se ao desenho e ao cuidado de um jardim, porque em um jardim nada deve fazer-se de maneira avessa às aptidões naturais do lugar e à posição relativa no espaço geográfico (poderia pensar-se em um paralelo bíblico: o homem foi colocado no jardim do Éden, para dominar sobre todos os demais entes criados, mas submetido aos limites impostos por Deus: veja-se, a propósito, o que escreveu JOÃO PAULO II: Sollicitudo rei socialis, 30-12-1987, nº 29). Em resumo, o urbanista está para a cidade, como um jardineiro para seu jardim; a qualidade da terra, o clima, são, para o jardim, o que são, para a cidade, os costumes, as tradições, a história, a fisionomia de um povo. Quando isso se despreza, o resultado é o divórcio entre a cidade planejada e a cidade real.

RICARDO DIP

Parcelamento do solo urbano é subsistema do macrosistema da cidade, que expressa operação polivalente de integração de espaços públicos e privados, pelo fracionamento sustentável da propriedade imobiliária, servindo de base a múltiplas acomodações civis, urbanísticas e ambientais relevantes. Três são as perspectivas conceituais do fenômeno da modificação dos terrenos por parcelamento do solo urbano: uma, de ordem privada (a civilista) e duas, de ordem pública (a urbanística e a ambiental). A nosso ver, essas três perspectivas não expressam evolução nem superação de uma visão pela outra, mas exigem, no trato atual da matéria, compatibilização e complemento, que resultam em noção integrativa dos diversos ângulos, atenta à necessária homogeneidade institucional.

VICENTE DE ABREU AMADEI

Outros títulos da mesma Disciplina

ver todos

Avaliações dos clientes

Conte o que achou deste produto para os outros clientes e ajude-os a fazer uma boa compra Quero avaliar este produto
Resumo das classificações
5
0
4
0
3
0
2
0
1
0
Classificação média dos clientes
Geral
Com base em 0 avaliações

Este produto ainda não foi avaliado. Seja o primeiro a comentar.

Dúvidas sobre o livro?

Escreva aqui todas as suas dúvidas sobre o livro. A Editora Juspodivm e o(s) autor(es) responderão a todas elas.